Comissão aprova fim do voto secreto para a escolha de conselheiros do TCE e presidente da ALMT

Na Assembleia, o voto secreto ainda está vigente na aprovação dos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado indicados pelo governador, na cassação de mandato de deputado e na apreciação de vetos do governador.

Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) — Foto: Assessoria

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Assembleia Legislativa aprovou o fim das votações secretas para a escolha de conselheiros do Tribunal de Contas Estadual (TCE) e para o cargo de presidente do Legislativo estadual.

A proposta de voto aberto é do deputado estadual Paulo Araújo (PP), que garantiu ter o apoio da maioria dos parlamentares.

“Nosso objetivo é dar transparência e publicidade, que principalmente a rua pediu da classe política. É um anseio da sociedade”, explicou Paulo Araújo.

Na Assembleia, o voto secreto ainda está vigente na aprovação dos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado indicados pelo governador, na cassação de mandato de deputado e na apreciação de vetos do governador, por exemplo.

O projeto ainda será votado em plenário em se aprovado, pode ser sancionado ou vetado pelo governador Mauro Mendes (DEM).

“Os cidadãos estão cada vez mais vigilantes e, por isso, cobram publicidade e transparência dos agentes políticos. Isso decorre do fato de que os parlamentares são meros representantes do povo e exercem somente a delegação popular que o voto lhes concede”, afirmou o deputado.

 

Por G1 MT

Deixe seu cometário